Quatro municípios gaúchos apresentaram resíduos acima do máximo permitido pela legislação

Quatro municípios gaúchos apresentaram resíduos acima do máximo permitido pela legislação

A análise de 1,6 mil amostras de mais de 300 municípios do Rio Grande do Sul detectaram traços de agrotóxicos na água para consumo humano em quatro municípios do Estado, entre eles, Frederico Westphalen. Segundo os dados publicados em um estudo da Escola de Saúde Pública da Secretaria Estadual da Saúde, Monte Belo do Sul, Venâncio Aires, Lagoa Vermelha e Frederico Westphalen apresentaram resíduos acima do máximo permitido pela legislação no ano de 2016.

Corsan divulga nota oficial sobre o estudo

“Em relação ao estudo da Escola de Saúde Pública, que detectou traços de agrotóxicos na água de quatro municípios (Frederico Westphalen, Lagoa Vermelha, Monte Belo do Sul e Venâncio Aires), a Corsan informa que:

– A água fornecida pela Corsan à população é tratada e própria para consumo humano. De forma rigorosa e periódica, a Companhia analisa todos os parâmetros de potabilidade exigidos pela legislação (Portarias 2914/2011, do Ministério da Saúde, e 320/2014, da Secretaria Estadual da Saúde) por meio de laboratórios próprios e contratados acreditados junto ao Inmetro.

– A Corsan controla a qualidade da água bruta (água sem tratamento, captada no manancial) e da água tratada em todos os sistemas atendidos. Foi constatada a presença de herbicidas na água bruta em três dos quatro municípios citados (a exceção é Monte Belo do Sul, cidade não abastecida pela Corsan). Sempre que detectado esse tipo de produto, a Companhia intensifica os processos de tratamento por meio de carvão ativado, que absorve essas substâncias – eliminando-as ou reduzindo-as a níveis muito abaixo do permitido pela legislação. Portanto, a incidência de herbicidas na água bruta não levou à presença desses produtos na água tratada em níveis sequer próximos dos valores máximos permitidos, devido ao controle e ao tratamento desenvolvidos pela Corsan.

– A Companhia reitera a qualidade e a confiabilidade da água disponibilizada para o abastecimento público”.

Veja a fonte da matéria clicando aqui.