Moradores consomem água contaminado por lodo e restos de animais

Algumas pessoas sofrem com febre e dores abdominais. Prefeitura diz que busca recursos para resolver o problema.

Moradores do município de Santa Maria das Barreiras, no sudeste do Pará, reclamam da qualidade da água que abastece a zona rural da cidade. Segundo eles, o material vem de um reservatório sujo e sem tratamento. Para driblar o problema, muitos moradores precisam comprar água mineral no centro da cidade.

“Eu tenho que comprar pra não beber água podre. A água que vem pra nós é muito ruim. É cheia de bicho. A gente precisa comprar água pra não morrer de sede”, afirmou a comerciante Maria Costa. Segundo ela, são gastos R$ 250 por mês somente com a compra de água mineral. Ela reclama que o valor é elevado e compromete o orçamento da família.

De acordo com os moradores, o problema começou quanto a tampa que protegia o reservatório foi retirada. A partir desse momento, a água começou a acumular sujeira e lodo. No momento, o reservatório é coberto por uma substância espessa e esverdeada. A água contida no recipiente é repassada aos moradores sem nenhum tratamento.

De acordo com a aposentada Antônia Carvalho, ela e a família apresentaram problemas de saúde depois que passaram a consumir a água contaminada. A aposentada e os netos foram diagnosticados com uma bactéria no intestino. Segundo ela, a família não tem dinheiro suficiente para comprar água mineral.

“A calha é só lodo. Nós precisamos colocar também um pano nas torneiras pra filtrar minimamente a água. Além disso já achei bicho e pena de pássaros na água. Ou eu bebo essa água ou eu morro de sede”, lamentou.

De acordo com o agente distrital José da Silva, A prefeitura de Santa Maria das Barreiras está trabalhando na solução do problema. “O Prefeito por enquanto está procurando recurso para resolver a situação. A Prefeitura está sem dinheiro para isso. Por enquanto, vamos fazer uma tampa para cobrir o reservatório e impedir o acumulo de sujeira”, declarou.

Fonte da matéria