Hepatite por água contaminada preocupa moradores de São Gonçalo

Hepatite por água contaminada preocupa moradores de São Gonçalo

Após os casos confirmados de hepatite A no Rio de Janeiro, que infectou mais de 60 pessoas na comunidade do Vidigal, por contaminação na água, moradores de São Gonçalo se mostram preocupados com o consumo de água adquirido nas ruas. Contudo, a prefeitura do município adiantou que não existem suspeitas de casos da doença na cidade.

Mesmo com a informação oficial, algumas pessoas do município estão preocupadas com a qualidade da água que chega aos copos dos gonçalenses. Para o funcionário público estadual, Gilberto Pinto, de 51 anos, existe um descaso do poder público em relação ao tema.

“Está havendo um descaso com a qualidade da água. Ela está sendo embalada de qualquer maneira e não estão verificando a procedência, limpeza dos galões e provavelmente o lugar de coleta dessa água. Parece que está longe, mas tenho medo que a hepatite e outras doenças cheguem aqui”, disse.

Uma outra moradora da cidade, que desconhecia o surto da doença, se assustou com a informação e disse que vai verificar melhor o lacre e as marcas que compra para dentro de sua casa.

“Faço uso de várias garrafas destas por mês. Antes eu não ligava muito para ver a vedação, a limpeza, mas agora vou me policiar. Tenho criança em casa e não quero problemas”, disse Heloísa Mendes, de 41 anos.

Em nota, a vigilância sanitária de São Gonçalo informou que a fiscalização da água é feita pela vigilância estadual. Ainda no comunicado, foi dito que São Gonçalo não possui fonte de água para que a fiscalização seja feita aqui e que o órgão só entra em ação quando há alguma suspeita de caso no município.

Prevenção – Segundo a Sociedade Brasileira de Infectologia, a melhor estratégia de prevenção é a higiene. Por isso é importante, entre outras medidas, lavar as mãos após ir ao banheiro ou trocar fraldas de crianças, e antes de comer ou preparar alimentos. Outra recomendação é cozinhar bem os alimentos antes de consumi-los; lavar bem, com água tratada, clorada ou fervida, os alimentos que são consumidos crus, deixando-os de molho por 30 minutos. Também é necessário lavar adequadamente pratos, copos, talheres e mamadeiras e não tomar banho ou brincar perto de valões, riachos, chafarizes, enchentes ou onde haja esgoto a céu aberto.

Clique para ver a fonte da noticia